Axé Music: conheça a origem do gênero musical

Axé Music: conheça a origem do gênero musical
Reprodução

O Axé Music como conhecemos surgiu na Bahia na década de 1980 durante o Carnaval de Salvador. Ele é uma mistura de vários estilos que possuem origens africanas ou provenientes do próprio estado, podendo ter elementos de ijexá, samba-reggae, frevo, reggae, merengue, forró, samba duro e outros. Já o nome é derivado de uma saudação do candomblé que significa “energia positiva”.

O estilo “Axé”, inicialmente sem o “music”, nasceu no bairro da Graça, em Salvador, com a formação de um grupo de músicos jovens  comandada por Toninho Lacerda para o estúdio WR. No entanto, a canção “Fricote” de Luiz Caldas é considerada a responsável por “abrir as portas” do Axé para o Brasil inteiro. essa foi lançada em 1985 no disco “Magia”, fazendo sucesso inesperado.

“Gravamos no final de 1984, e logo depois viajei aos Estados Unidos para comprar discos e revender nas rádios de São Paulo. Cheguei no final de janeiro para fevereiro, e o disco de Luiz Caldas já era sucesso nacional” – lembra Wesley Rangel, produtor musical e dono do estúdio WR (via Trabalho Sujo) – “Foi num intervalo de 30 a 60 dias que realmente conquistamos o Brasil. E pela simplicidade”.

Antes, Caldas tinha feito outras músicas do estilo, mas elas não tiveram repercussão nacional. Já em 1987, foi acrescentado o “music” depois do Axé para representar a universalidade do ritmo. Nessa época, diversos artistas de Axé Music começaram a fazer sucesso, com alguns nomes bem famosos até hoje, incluindo Sarajane com “Abre a rodinha”; Gerômino com “Eu sou negão”; Banda Reflexus com “Madagascar”, Cid Guerreiro, Banda Mel, Olodum, Chiclete com Banana, Araketu, Banda Eva, Timbalada, Asa de Água e Babado Novo.

Nos anos de 1990 o gênero foi reinventado e surgiram novos nomes como Netinho e Daniela Mercury, sendo que em 1992 ela fez um show para 30 mil pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo, e logo em seguida o disco “O Canto da Cidade” vendeu mais de um milhão de cópias somente no Brasil, e cerca de três milhões no mundo inteiro.

Outros nomes como Ivete Sangalo, considerada uma das principais cantoras brasileiras até hoje, e Margareth Menezes, que também fez sucesso internacional, tiveram suas raízes no Axé Music.

Sobre Victor Miller 10 Artigos
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta