Mês da Consciência Negra recebe programação especial com atividades no Sesc Pompeia

sesc
Oshun

Ao longo de todo mês de novembro, o Sesc pompeia promove uma programação especial em vista de mês da Consciência Negra. Do teatro a música, as atividades buscam colocar o artista negro em evidência. Confira a programação completa:

Mulheres no mesmo manto

Há 20 anos, nos despedíamos de uma das grandes expoentes do samba e pagode, Jovelina Pérola Negra. Herdeira natural de Clementina de Jesus na dinastia das grandes vozes femininas do samba, foi uma das peças importantes da condução do samba e do pagode para a linha de frente da MPB.

Em sua homenagem, Cassiana, filha de Jovelina, Adriana Moreira, Luciana Oliveira, Grazzi Brasil e Leci Brandão se unem para relembrar a força da mulher e sua negritude, embaladas pelas composições e lembranças deixada por Jovelina Pérola Negra.

SERVIÇO:

Dia 20 e 21 de novembro de 2019, quinta e sexta, às 21h

Comedoria. Classificação indicativa: 18 anos.

Ingressos: R$9 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$15 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$30 (inteira).

Medéia Negra

Medeia é vista por nós como a fundação de uma exclusão fundamental: a invisibilização da voz feminina.

Sob o nome de “bárbaro”, se justifica o exílio e a divisão do mundo entre civilização e barbárie. A peça vai então revelar para o público outras possíveis leituras do mito.

A história imposta pelo patriarcado é uma metáfora das mortes que as mulheres negras são obrigadas a carregar. Ela nos serve, aqui, como um mito de referência. A ancestralidade e a evocação aos cânticos negros de libertação disparam um embate entre público e personagem sobre as reflexões levantadas.

SERVIÇO:

Dia 28 de novembro a 15 de dezemro de 2019, quinta a sexta, às 21h30, domingo, às 18h30.

Comedoria. Classificação indicativa: 14 anos.

Ingressos: R$9 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$15 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$30 (inteira).

Fugaz

Eles Fazem Dança Contemporânea é um solo de dança que procura lidar com os ruídos e tensões envolvidas nas incursões de corpos negras (es/os) na dança contemporânea. A peça se desdobra pelo entrelaçamento da fala, corpo e objeto, a partir de uma lógica da repetição, sobreposição e transformação continuas de ações, movimentos e produção de imagens, com o propósito de instaurar uma cena síntese que possa dar vazão às questões em jogo no trabalho.

SERVIÇO:

Dias 6, 7 e 8 de novembro de 2019, quarta a sexta, às 19h30.

Área de Convivência. Grátis. Classificação indicativa: livre.

Oshun

A deusa iorubá das águas doces, da beleza, da riqueza, do amor e da fertilidade dá nome ao duo feminino norte americano de hip-hop, Oshun. Formado pelas americanas Niambi Sala e Thandiwe, a dupla mistura referências de neo-soul e hip-hop em composições que tratam de empoderamento feminino, questões sociais, militância negra, espiritualidade e amor próprio.

SERVIÇO:

Dia 14 e 15 de novembro de 2019, quinta, às 21h30, sexta, às 18h30.

Comedoria. Classificação indicativa: 18 anos.

Ingressos: R$9 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$15 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$30 (inteira).

Clarianas

Clarianas é um grupo de cantadeiras urbanas que investiga a voz da mulher “ancestral” na música popular do Brasil. O novo espetáculo musical do grupo propõe a verticalização da linguagem que une a sonoridade tradicional com o discurso urbano pulsante no gueto. As novas canções aprofundam temas como empoderamento feminino, extermínio da população negra, herança indígena e religiosidade afro brasileira, sempre envoltos às vozes das “lavadeiras”, tambores e harmonias sertânicas.

SERVIÇO:

Dia 22 de novembro de 2019, sexta, às 21h30.

Comedoria. Classificação indicativa: 18 anos.

Ingressos: R$9 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$15 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$30 (inteira).

Itamares – Uma Preta Opereta

O espetáculo musical apresenta os principais passos artísticos do cantor, instrumentista, arranjador, compositor e produtor musical Itamar Assumpção. Reúne no palco artistas da cena musical e teatral contemporânea, na sua maioria negros, como um mergulho de uma geração de criadores brasileiros na “textura Itamar”, buscando dimensionar a decisiva contribuição do artista para a música e cultura brasileira, através de sua linguagem e posicionamento político

SERVIÇO:

Dia 28 de novembro de 2019 a 19 de janeiro de 2020, quinta a sábado, às 21h, domingo às 18h.

Comedoria. Classificação indicativa: 18 anos.

Ingressos: R$12 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$20 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$40 (inteira).

Vivência de Capoeira – Clube das Lutas | Com Mestre Womualy dos Santos, Mestra Dofona e Mestre Zelão

Para o mês de novembro, em homenagem ao Mês da Consciência Negra, a programação do Clube das Lutas será dedicada à capoeira, uma modalidade que tem, como berço, a resistência do povo africano diante do período escravocrata.

SERVIÇO:

Dias 2, 9, 16, 20, 23 e 30 de novembro, sábados e quarta. das 14h às 16h

Deck. Classificação indicativa: Livre.

Aquilombar

O lúdico – Teatro negro e a infância

Artistas negros, que participam da cena paulista, discutem sobre os desafios, as abordagens e as pesquisas estéticas dos espetáculos de teatro negro infantil. A Ludicidade e a personagem negra como proposições de novos imaginários.

Participantes do debate: Lizette Negreiros e Luzia Rosa. Cenas curtas dos espetáculos: “Quando eu morrer vou contar tudo a Deus” (Coletivo Bonde), “Eleguá – Menino e malandro” (Grupo Clã do Jabuti), “Os Coloridos” (Cia Os Crespos).

SERVIÇO:

Dia 07 de novembro de 2019, quinta, às 20h30.

Espaço Cênico. Classificação indicativa: 16 anos.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

Humor Negro

Artistas do humor e dramaturgos conversam sobre as fabulações e os desafios da comicidade na cena negra. O Teatro, a performance e a escrita provocados pelo riso como resposta social.

Participantes debate: Allan da Rosa, Silvetty Montilla e Marcelo Magano. Cenas curtas com Ricardo Rodrigues, Monica Augusto e Eduardo Silva. Mediação: Lucélia Sérgio e Sidney Santiago Kuanza.

SERVIÇO:

Dia 08 de novembro de 2019, sexta, às 20h30.

Espaço Cênico. Classificação indicativa: 16 anos.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

SegundaPRETA

A SegundaPRETA é um movimento-território-quilombo. Ela nasce do desejo de criar um espaço de fortalecimento e cuidado para mostra de produções artísticas e geração de conhecimentos sobre a comunidade negra. Apresentam no Sesc Pompeia uma série de performances seguidas de uma conversa mediada pelos artistas.

SERVIÇO:

Dias 09 e 10 de novembro de 2019, sábado, às 20h30. Domingo, às 18h30.

Espaço Cênico. Classificação indicativa: 16 anos.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

Segunda Black

Apresenta um recorte de cinco trabalhos performáticos que passaram pelas três edições dos

encontros realizados pelo coletivo. Entre as performances estão: “Sambiguidades”, “Rolê” “Bala Perdida” “Rádio Itinerante a Voz da Senzala”, “Vera Crucis”.

SERVIÇO:

Dias 14 e 15 de novembro de 2019, quinta, às 20h30, sexta, às 18h30.

Espaço Cênico. Classificação indicativa: 16 anos.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

Segunda Black apresenta “Nas Encruza” com Leno Sacramento

A “Cena Tá Preta” nasceu em 2003 com a intenção de fortalecer, estimular e divulgar a criação artística que tenha como base a cultura afro-brasileira. Ninguém melhor para produzi-la que o Bando de Teatro Olodum, em parceria com o Teatro Vila Velha. O artista negro luta para afirmação da sua arte e conquista de novos espaços, e esse festival é mais um instrumento para fortalecê-lo nessa conquista. Neste recorte, apresentam um monólogo realizado no Festival.

SERVIÇO:

Dias 16 e 17 de novembro de 2019, sábado, às 20h30, domingo, às 18h30.

Espaço Cênico. Classificação indicativa: 16 anos.

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

Dias 16 e 17 de novembro – Nas Encruza com Leno Sacramento.

GRITEM-ME NEGRA!

Em seu quinto ano, o Gritem-me Negra celebra os encontros que fizeram parte do projeto e reúne novas vozes que a partir da provocação “O afeto como construção política pelo bem viver” teceram uma rede de narrativas, experiências e vislumbres para um mundo possível. Em tempos de dureza, retrocessos e emudecimentos, reunir mulheres negras cis, mulheres indígenas e mulheres trans é possibilitar que o movimento anti-racista, anti-machista não fique rendido aos futuros que tornam a presença dessas mulheres tão vulnerável.

Nesta quinta edição, o Gritem-me Negra celebra a vida, as conquistas políticas, reverencia o passado e passagem de mulheres que estiveram no encontro em edições anteriores e que não estão mais neste plano: Raquel Trindade, Tula Pilar e Makota Valdina. Realizar uma análise das atuações políticas atuais, a partir dos deslocamentos e fluxos que constroem pontes e espaços de convivência dignos, e um olhar para o futuro: os legados políticos, os legados ancestrais e as narrativas afro-trans-indígenas femininas, é uma forma potente de continuarmos gritando afirmando nossas existências.

Perspectivas de uma construção política atravessada pelo afeto

Cada vez mais, pautar o debate e a criação de políticas pelo prisma da interseccionalidade se faz necessário e urgente. Nossas práticas políticas se dão na construção de perspectivas que se integram com os saberes ancestrais e com o futuro, para reivindicar um novo presente.

Com Anielle Franco (RJ), Antonieta Luisa Costa (MT) e Maria Rosalina (PI). Mediação: Natalia Néris. Intervenção artística: Katu Mirim

SERVIÇO:

Dia 20 de novembro de 2019, quarta, às 17h.

Grátis. Área de Convivência.

Classificação indicativa: Livre.

Deslocamentos e trocas de afetos pelo Bem viver

É possível um cenário político atravessado pelo afeto, pelo cuidado? Quais são as práticas políticas que mulheres negras, indígenas e trans vem construindo dentro e fora das instituições convencionais? Nossa política se dá no cuidado com a terra, com o outrx e consigo.

Com Erica Malunguinho, Nádia Ferreira e Nilma Bentes. Mediação: Katiusca Ribeiro. Intervenção artística: Lenna Bahule.

SERVIÇO:

Dia 21 de novembro de 2019, quinta, às 19h30.

Grátis. Área de Convivência.

Classificação indicativa: Livre.

Apontando para o futuro – multivozes

Somos muitas. Somos únicas. Somos diversas. Nossas diversidades e pluralidades são a chave para estruturarmos um mundo possível onde os saberes e legado de cada uma reconstrói e inova as lutas coletivas, os nossos nós e laços com o (re)existir.

Com Poty Poran e Winnie Bueno. Mediação: Ana Flávia Magalhães. Intervenção artística: Ana Beatriz Almeida.

SERVIÇO:

Dia 22 de novembro de 2019, sexta, às 19h30.

Grátis. Área de Convivência.

Classificação indicativa: Livre.

Sarau de Celebração

Uma roda de samba é o ponto de encontro das musicalidades de mulheres negras. Somos muitas, somos plurais e tal diversidade será narrada através da música e intervenção poética das artistas. No final, o encontro dessas vozes com as origens. Um encontro para, por algumas horas, vivermos nosso quilombo, nossa aldeia, nosso mundo onde nossas existências são possíveis e celebradas.

Com Doralyce, Ellen Oléria, Luz Ribeiro, Maracatu Nação de Kambinda, Mboraei Tenonde Porã Pygua, MC Soffia, Nduduzo, Pedro, Dandara e Samantha Pilar Ferreira e Samba Delas.

SERVIÇO:

Dia 23 de novembro de 2019, sábado, às 20h30.

Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Comedoria.

Classificação indicativa: Livre.

A cura em nossos corpos femininos

Nada mais perigoso em uma sociedade patriarcal, machista, misógina e feminicida do que a criação de espaço seguros para que nós mulheres negras reconstrua as narrativas de nossos corpos, de nosso prazer e as sabedorias de cura, herança ancestral. Somos parteiras e paridas de rezadeiras que nos fundos dos quintais sabiam nutrir e zelar por nossas presenças emocionais, afetivas, psíquicas e físicas.

Com Caroline Amanda, Maria Lúcia da Silva e Suéide Kinte.

SERVIÇO:

Dia 26 de novembro de 2019, terça, às 19h30.

Grátis. Retirada de ingressos com 30 min de antecedência. Sala 1 das Oficinas.

Classificação indicativa: Livre.

Sobre assessoria@blocotomecontademim.com.br 211 Artigos
assessoria@blocotomecontademim.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.