Nubank lança programa de formação em tecnologia e experiência do cliente para 400 jovens negros em SP

O Nubank, maior banco digital independente do mundo, está com as inscrições abertas para um programa educacional focado na formação de 400 jovens negros e negras em situação de vulnerabilidade social na Grande São Paulo. O foco do projeto são jovens com idade entre 17 e 25 anos que estejam fora da escola ou não tenham vínculo empregatício e que sejam moradores das comunidades próximas aos 10 polos educacionais implementados pela empresa de impacto social Alicerce Educação. As aulas ocorrerão presencialmente, seguindo as fases de contenção da pandemia e os devidos protocolos de segurança (veja lista de endereços abaixo). 

foto
Reprodução

Os alunos serão indicados por lideranças das comunidades locais da rede do Alicerce Educação e passarão por uma semana de imersão antes do início das aulas. Como forma de maximizar o retorno e o impacto do projeto para a comunidade afro-brasileira, todos os instrutores do projeto e os gestores diretamente envolvidos são pessoas autodeclaradas negras. “Para mim é um orgulho estar à frente desse projeto, que visa dar as mesmas oportunidades que eu tive, mas que muitos dos meus colegas de escola não tiveram”, afirma Elisa Juviniano, que trabalha no Alicerce desde 2019 e será a gestora responsável pelo projeto. Elisa estudou em escolas públicas e cresceu em Diadema, graduou-se em Direito pela Universidade Mackenzie, com mestrado pela Universidade de Hamburgo e pela Universidade de Lisboa.”

“Fizemos um compromisso no último ano de promover a diversidade racial dentro e fora do Nubank, e ficamos muito felizes em desenvolver projetos como esse e ampliar o impacto das nossas ações para além da nossa equipe”, completa Guilherme Vieira, líder da área de Governança Ambiental, Social e Corporativa do Nubank, e responsável interno pelo projeto. Os instrutores do projeto foram selecionados pelo Alicerce em parceria com a ONG EducAfro, uma instituição que atua há mais de três décadas apoiando o desenvolvimento e a inclusão de negros com a finalidade de possibilitar mobilidade social para a população afro-brasileira.

Ao longo de 7 meses, os selecionados terão aulas todos os dias de disciplinas como Português, Matemática, Inglês, Habilidades para vida e Descoberta. Os alunos inscritos para o programa de Engenharia terão ainda uma oficina hack aos sábados dedicada ao aprendizado prático de linguagens de programação. A expectativa é que todos os alunos tenham a possibilidade de serem contratados ao final do programa pelo Nubank ou empresas parceiras. 

Compromisso com a diversidade

O projeto faz parte do compromisso firmado pelo Nubank em novembro do ano passado e que propõe estratégias a favor da diversidade étnico-racial, dentro e fora da companhia. Ainda no âmbito da educação, a empresa realizou o “Nós Codamos”, um programa de recrutamento de pessoas que se identificam como pretas e pardas, focado em interessados em fazer parte da equipe de engenharia de software da companhia, que teve cerca de dois mil inscritos. 

Além disso, a plataforma que o Nubank abriu exclusivamente para candidatura de pessoas autodeclaradas pretas e pardas já recebeu mais de 60 mil currículos. Os processos seletivos estão em andamento e até o momento 47% de todas as contratações feitas em 2021 no Nubank são de pessoas autodeclaradas pretas ou pardas. A equipe de diversidade e inclusão também cresceu e hoje conta com treze pessoas. O Nubank estabeleceu a meta de contratar duas mil pessoas negras até 2025 para garantir um ambiente de trabalho com ao menos 30% de funcionários negros e ao menos 22% em cargos de gerência. Dentre as duas mil contratações, mais de 500 serão destinadas ao time de engenheira, pelo menos 150 para vagas de analistas de negócios e mais de 250 para posições de gerentes de produto, designers e cientistas de dados. O plano prevê também a criação de um centro de engenharia de software, design e experiência do cliente, o “NuLab”, em Salvador.

Recentemente, o Nubank anunciou também o fundo de investimento Semente Preta, que vai destinar um total de 1 milhão de reais para startups brasileiras fundadas por empreendedores negros e negras.

Para mais informações, acesse: https://blog.nubank.com.br/nubank-lanca-curso-em-atendimento-e-tecnologia-focado-em-jovens-da-periferia-de-sp/

Polos educacionais

  • Polo Vila Baixa (Avenida Guilherme Coaching, 742)
  • Polo Pirituba (Avenida Mutinga, 1813)
  • Polo Osasco I (Zona Sul) (Avenida João de Andrade, 335)
  • Polo Osasco II (Zona Norte) (Avenida Presidente Médici, 155)
  • Polo Vila Galvão – Guarulhos (Rua Treze de Maio, 445)
  • Polo Pimentas – Guarulhos (Rua Turvo, 396)
  • Polo Lajeado (Rua Capitão Pucci, 386)
  • Polo Guaianazes (Avenida Miguel da Fonseca, 600)
  • Polo Ferraz de Vasconcelos (Rua Dom Pedro II, 770)
  • Polo Jaçanã – Tremembé (Avenida Maria Amália, 4.070)

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.