Documentário ‘Eu pareço suspeito?’ debate racismo estrutural

Entre esquadros, prisões e invisibilidade racial, o documentário ‘Eu pareço suspeito?’ traz a tona o preconceito e o racismo que negros sofrem diariamente pela polícia no país. Com objetivo de mostrar essa realidade ao público, o diretor da trama relata acontecimentos sobre momentos da história do Brasil no qual o estereótipo negro foi considerado suspeito. Para ilustrar o tema, o diretor da produção aborda a história de um jovem que foi considerado criminoso e morto pela polícia pelo simples fato de ser negro.
foto
Reprodução
Com duração de 27 minutos, o curta documentário revela mortes e prisões decretadas às pessoas inocentes. Traz à tona o sequestro da cultura de pessoas negras, com o tráfico e escravização. A produção deixa a mensagem de que o fruto dessa diaspora é a criação das periferias em que negros foram deixados desamparados pelo Estado totalmente marginazalidados pela sociedade, mas é que nesse lugar que negros se constituem enquanto cidadão, pensando, debatendo, no entanto nesse mesmo ambiente negros são mortos e agredidos todos os dias pela polícia.

Dirigido por Thiago Fernandes, o filme recebe coprodução da SPCine e da Prefeitura de São Paulo. A produção está disponível na plataforma de streaming TodesPlay , voltada para exibição de conteúdo identitário, dando prioridade à produções audiovisuais negras, LBGTQ+ e indígenas. O curta também está disponível com legenda em inglês. A classificação indicativa do documentário é de 16 anos.

Serviço:
Onde assistir: http://todesplay.com.br
Assinatura: R$ 6,90 nos primeiros 10 meses
R$ 18 plano trimestral
R$ 72 plano anual

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.