Afrofuturismo, diversidade sexual e ancestralidade se misturam em R&B alternativo no novo disco de Yhago Sebaz

Yhago Sebaz canta as dores de um relacionamento usando futurismo e ancestralidade em seu novo álbum e clipe "Meio Amargo"
Yhago Sebaz canta as dores de um relacionamento usando futurismo e ancestralidade em seu novo álbum e clipe "Meio Amargo"

Relações abusivas, melancolia e uma a sinceridade de se abrir como num livro marcam “Meio Amargo”, novo disco do cantor e compositor maranhense Yhago Sebaz que chega às plataformas de música digital e ganha clipe de sua faixa-título. O projeto busca aproximar as decepções amorosas e reflexões existenciais das letras com uma sonoridade pop afrofuturista.

Assista ao clipe “Meio  Amargo”:

Ouça o álbum: http://smarturl.it/YhagoSebazMeioAmargo

Confira o faixa-a-faixa abaixo

Negro, gay e nordestino, o artista faz de sua jornada inspiração para seu trabalho. Yhago trabalha em novas canções com influências do soul, blues e hip hop com uma roupagem pop e urbana, refletindo a negritude sob o olhar de um artista que não esconde quem é. As suas faixas também transparecem uma brasilidade única, ressignificada para o conceito melancólico do EP em sons de dub, axé e funk.

“Esse álbum é um grande passo na minha vida pessoal e carreira. Ele era essencial pra mim, para botar pra fora um turbilhão de sentimentos que estavam presos, ao mesmo tempo que vem junto com a minha maturidade musical e a maturidade de saber quem sou eu”, explica ele.

Yhago nasceu e se criou em São Luís, onde tem uma trajetória artística desde a infância. Cresceu no teatro e na dança e descobriu a paixão pela música durante a adolescência. Em 2014, lançou o albúm “#NegoBeats”, que enaltecia a música negra e trazia elementos da pluralidade musical maranhense.

Atualmente, sua sonoridade se apoia na música negra, trazendo beats de hip hop, trap, Miami bass, zouk, guitarras de blues, reggae e elementos de percussão do samba, funk e ritmos afro. O álbum “Meio Amargo” conta com produção musical de ALLVDIN, Memel Nogueira, Pupoico, Brunoso, ZENIC e Tainan.

“‘Meio Amargo’ é uma mistura de tudo que me ajudou a superar meus momentos de dificuldades. Ele é o meu conselho pra mim mesmo, é feito pra dançar enquanto viaja nos próprios pensamentos. O álbum foi inteiramente inspirado no meu último relacionamento, é sobre tudo que eu tive que passar perto e longe de uma pessoa”, conta Yhago.

Com um vídeo para a faixa-título inspirado nos filmes de Quentin Tarantino e cheio de referências latinas, “Meio Amargo” já está disponível em todas as plataformas de streaming de música.

Músicas partem do R&B e bebem de influências que passam pelo dub, axé e funk
Músicas partem do R&B e bebem de influências que passam pelo dub, axé e funk

Veja o clipe “Meio Amargo”: https://youtu.be/Q7eOis70k8g

Ouça o álbum: http://smarturl.it/YhagoSebazMeioAmargo

Veja o clipe “Vou Embora”: https://youtu.be/XxKqdDt4a_E

Veja o clipe “Você Bagunçou Comigo”: https://youtu.be/dDg_G492WHo

Veja o clipe “Em Cima de Mim”: https://youtu.be/9PqnN4kdzGk

Ficha Técnica do Disco:

Produção Musical: Ico dos Anjos (Sentimental/Vou Embora), ALLVDIN (Você Bagunçou Comigo), Tainan (Meio Amargo), Zenic (Espíritos), Memel Nogueira (Em Cima De Mim), Brunoso (Paranóico), Markim (Axé)

Felipe Carvalho – guitarra

Thiago Trindade – baixo

Sandoval Filho – bateria

Memel Nogueira – guitarra e violão

Vitor dos Anjos – sintetizadores

Masterização: Beto Neves

Arte: Wan lo

Fotografia: Ayrton Valle

Finalização: Gaybriel

Ficha Técnica do Clipe:

Direção: Beni

Direção de Arte: Gaybriel

Produção: Saimon Gutierre

Ator: Musttache

Faixa-a-faixa:

1 – MEIO AMARGO

Uma faixa que traz na essência o drama latino, da paixão ardente, e de como ela é nociva para a sua vida e ao mesmo tempo irresistível.

2 – PARANOICO

Uma faixa mais experimental, usando reggaeton e surf music com uma pitada de canto lírico. A música fala sobre um amor que foi muito intenso, mas que perturba a tua existência a ponto de se questionar sobre esse amor.

3 – VOCÊ BAGUNÇOU COMIGO

Aqui é narrada uma parte da história que deu origem às músicas do álbum, uma faixa mais

trap/R&B trazendo um pouco do reggae. A música fala de maneira mais clara o estrago que

aquela paixão causou.

4 – ESPÍRITOS

Essa música que traz um pouco mais de trap e elementos de dub, fala sobre sentir incompleto e entrar numa viagem pessoal em busca de si mesmo.

5 – AXÉ

Uma mistura de Lady Gaga com Olodum, a música fala de auto afirmação, se reconhecer o poder que tem e que essa é sua arma para superar aquilo que te derrubou.

6 – SENTIMENTAL

A faixa mais pop do álbum, uma mistura de funk 2000 com Daft Punk, ela na verdade é uma

grande ironia sobre coisas que dizemos a nós mesmo quando queremos superar uma paixão.

7 – EM CIMA DE MIM

A faixa acústica do álbum, fala de como é difícil resistir àquela paixão que já não é mais saudável a você, enquanto narra uma transa.

8 – VOU EMBORA

Um R&B mais clássico que fala de uma das piores dores, que é abandonar algo que se ama, deixar pra trás algo que é importante pra você.

Sobre assessoria@blocotomecontademim.com.br 211 Artigos
assessoria@blocotomecontademim.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.